1.
Quental L. Biohackeando o amor: Ciência à margem como heterotopia artística-científica-afetiva. 2i [Internet]. 3 de Dezembro de 2020 [citado 21 de Maio de 2024];2(2):97-109. Disponível em: https://revistas.uminho.pt/index.php/2i/article/view/2671