O agente antrópico como formador de ambientes: química, física e classificação de antropossolos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21814/physisterrae.3262

Palavras-chave:

Alterações, Antropoceno, Técnica

Resumo

O desenvolvimento da sociedade tecnicista tem gerado impactos sobre o globo terrestre. A ação humana ainda é extremamente discutida como fator de formação dos solos e como agente geológico. O Antropoceno/Tecnógeno é o período no qual o ser humano tornou-se um agente geológico. Com a capacidade de transformar ambientes, recuperando ou poluindo, o agente antrópico é fundamental para compreender as paisagens atuais em todo o globo. A formação dos Antropossolos seria o resultado desse impacto, direto ou indireto, sobre o meio natural. O objetivo deste artigo é classificar perfis de Antropossolos, localizados na Serra de Santa Maria, município de Visconde do Rio Branco, estado de Minas Gerais - Brasil. A caracterização e a classificação dessa nova ordem visam compreender as características físicas, químicas, mineralógicas e de uso e ocupação das terras. A associação de metodologias para interpretação e descrição permitiu relacionar a gênese e a descrição morfológica de cada perfil. A distribuição espacial dos elementos químicos contribuiu para entender como os Antropossolos se formaram e como estão se adaptando e evoluindo com o ambiente ao qual estão inseridos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ab'Saber. A. N. (2003). Os Domínios da Natureza no Brasil: Potencialidades Paisagísticas. 7. ed. São Paulo: Ateliê Editorial. 158 p.

Brollo, M. J., Ferreira, C. J., Fernandes Da Silva, P. C., Tominaga, L. K., Vedovello, R., Guedes, A. C. M., Lopes, E. A., Oliveira, A. R., Ummus, M. E., Cripps, J. C. (2005). Caracterização das áreas degradadas por mineração de saibro em Ubatuba: condicionantes para a sua recuperação ambiental. In: ABGE, Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 11, Florianópolis, Anais.

CPRM, UFMG, BRASIL. (2006). Mapa Geológico. Folha VIÇOSA - SE-23-X-B-V. Disponível em 04/04/2020 em: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/bitstream/doc/17798/1/vicosa.pdf

Curcio, G. R., Lima, V. C., Giarola, N. F. B. (2004). Antropossolos: Proposta de Ordem (1ª aproximação). Colombo, EMBRAPA Florestas, 49p.

EMBRAPA (2017). Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de Métodos de Análise de Solo. 3. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro, 577p.

EMBRAPA (2018). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 5. ed. rev. ampl. Brasília, DF: EMBRAPA, 3560.

Guerra, A. T., Guerra, A. J. T. (2008). Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico. 6ª. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 652 p.

Minas Gerais (Estado). Lei Nº 21.972, de 21 de janeiro de 2016. Dispõe sobre o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Sisema. Disponível em 04/04/2020 em: http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=40095

Oliveira, A. M. S., Brannstrom, C., Nolasco, M. C., Peloggia, A. U. G., Peixoto, M. N. O., Coltrinari, L. (2005) Tecnógeno: Registros da ação geológica do homem. In: QUATERNÁRIO do Brasil. Ribeirão Preto: Holos, cap. 17, p. 363-378. Disponível em 03/04/2020 em: http://www.abequa.org.br/livro.php

Peloggia, A. U., Oliveira, A. M. S. (2005). Tecnógeno: Um novo campo de estudos das Geociências. X Congresso da Associação Brasileira de Estudos do Quaternário (ABEQUA, 10), 4p.

Santos, R. D., Santos, H. G., Ker, J. C., Anjos, L. H. C., Shimizu, S. H. (2015). Manual de descrição e coleta de solo no campo. 7 ed. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, 102 p.

Novais, R. F., Alvarez V. V. H., Barros, N. F., Fontes, R. L. F., Cantarutti, R. B., Neves, J. C. L. (2007) Fertilidade do Solo. 1ª ed. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa. 1017p.

Sousa, L. F. C. (2019). Mapeamento de áreas de fragilidade ambiental no município de Visconde do Rio Branco. Monografia de Graduação. Bacharelado em Geografia, Universidade Federal de Viçosa, 50p.

Tarolli, P., Sofia, G. (2016). Human topographic signatures and derived geomorphic processes across landscapes. Geomorphology, 255,140-161.

Teixeira R. C. (2015). Antropossolo em Guarapari (ES): A Geografia dos Solos Antrópicos. Monografia de Graduação. Bacharelado em Geografia, Universidade Federal de Viçosa, 46p.

Ter-Stepanian, G. (1988). Beginning of the Technogene. Bulletin of the International Association of Enginnering Geology, 38, 33-142.

Universidade Federal de Viçosa; Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais; Universidade Federal de Lavras; Fundação Estadual do Meio Ambiente. Mapa de solos do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte, Fundação Estadual do Meio Ambiente, (2010). Disponível em 04/04/2020 em: http://www.feam.br/noticias/1/949-mapas-de-solo-do-estado-de-minas-gerais

Visconde do Rio Branco (2013). Prefeitura Municipal de Visconde do Rio Branco, MG. Plano Municipal de Saneamento Básico de Visconde do Rio Branco. Disponível em 26/04/2020 em: http://www.viscondedoriobranco.mg.gov.br/wp-content/uploads/2017/06/LEI-COMP-59-2016.pdf

Visconde do Rio Branco. (2020). A história. Disponível em 14/04/2020 em: https://www.viscondedoriobranco.mg.gov.br/historia/

Downloads

Publicado

31-12-2021

Edição

Secção

Conceitos e Métodos em Geografia Física e Ambiente