Reflexão sobre práticas de ensino de português e espanhol durante a pandemia na Nova Zelândia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21814/h2d.2896

Palavras-chave:

interação, pertencimento, motivação, aprendizagem online, afetividade

Resumo

Este artigo é um relato de experiências e reflexões de práticas pedagógicas adotadas durante a pandemia da COVID-19 para os cursos on-line de português e espanhol da Massey University (NZ). Antes da pandemia, esses cursos promoviam eventos presenciais e viagens de imersão para fomentar a motivação, o sentimento de pertencimento e a interação entre os alunos. Entretanto, durante a pandemia, essas atividades se tornaram inviáveis. Apresentamos neste trabalho ferramentas digitais e práticas pedagógicas que nos auxiliaram a fomentar tais aspectos em ambiente exclusivamente on-line. Apesar dos desafios impostos pelo novo cenário mundial, observamos que foi um momento importante para repensar práticas consolidadas e refletir acerca dos objetivos que almejamos para o ensino dessas línguas na Universidade.  Destacamos, também, a importância do componente emocional e afetivo – por vezes esquecido em cursos universitários e para adultos, mas extremamente importante para uma aprendizagem significativa. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Barbosa, M. S. C. (2017). Alunos sem medo de falar: a interação oral na aula de língua estrangeira (Doctoral dissertation).

Bassi, C. E., & Dutra, D. P. (2004). A interação e o processo de negociação em L2. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 4(1), 291-313.

Condliffe, B., Visher, M. G., Bangser, M. R., Drohojowska, S., & Saco, L. (2016). Project-based learning: A literature review. New York, Ny: Mdrc.

Dornyei, Z., & Ushioda, E. (Eds.). (2009). Motivation, language identity and the L2 self (Vol. 36). Multilingual Matters.

Dutra, M. de A., Ferreira, E. M. B., Therrien, J., & Lima, J. F. (2020). Diáspora virtual: processos de identificações e pertencimento em uma comunidade virtual de aprendizagem Research, Society and Development, 9(6), 147963572.

Ellis, R. (1999). Learning a second language through interaction (Vol. 17). John Benjamins Publishing.

Ellis, R. (2003). Task-based language learning and teaching. Oxford University Press.

Gardner, R. C., & Lambert, W. E. (1972). Attitudes and Motivation in Second-Language Learning.

Gaudet, D. (1998). La coopération en classe: guide pratique appliqué à l'enseignement quotidien. Chenelière/McGraw-Hill.

Morán, J. (2015). Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção mídias contemporâneas. Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens, 2(1), 15-33.

Murphey, T., Prober, J., & Gonzales, K. (2010). Emotional belonging precedes learning. Emoções, reflexões e (trans) form (ações) de alunos, professores e formadores de professores de línguas. Campinas, SP: Pontes Editores, 43-56.

Pica, T. (1987). Second-language acquisition, social interaction, and the classroom. Applied linguistics, 8(1), 3-21.

Portugal, C., & Couto, R. (2010). Design em situações de ensino-aprendizagem. Estudos em Design, 18(1).

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Oliveira, C. ., & Direnzo, R. (2020). Reflexão sobre práticas de ensino de português e espanhol durante a pandemia na Nova Zelândia. H2D|Revista De Humanidades Digitais, 2(2). https://doi.org/10.21814/h2d.2896